Get Adobe Flash player
Dois Irmãos História

 

História

 

 

A cidade de Dois Irmãos tem sua história ligada à colonização alemã, parte da antiga Colônia de São Leopoldo, instalada em 1824.  A chegada dos primeiros colonos ocorreu a partir de 1825, entre eles Pedro Baum e família, lavrador e sapateiro, do Hunsrück.

A leva mais significativa de colonos imigrantes que ocupou parte dos 249 lotes da “Linha Grande de Dois Irmãos” foi a dos ex-náufragos do navio Cecília.  Eles partiram do porto de Bremen em 1827 e, depois de muitas vicissitudes aportaram no Rio de Janeiro em 29 de setembro de 1829, dia de São Miguel. Conta à tradição que, uma vez chegados ao destino final, instituíram a homenagem ao Arcanjo. Essa tradição ainda hoje se mantém viva através da comemoração do Kerb de São Miguel - “Michelskerb”.

Em 1832 os colonos católicos inauguraram a capela em honra a São Miguel.  O lugar onde foi erguido o templo é provavelmente o mesmo onde a partir de 1868 foi construído o outro, com traços góticos, concluído em 1880 e, que hoje se encontra tombado pelo Patrimônio Histórico do Estado e do Município. O desenvolvimento Linha Grande, também conhecida como “Baumschneis” (Picada dos Baum), Picada dos Dois Irmãos ou São Miguel dos Dois Irmãos, deu-se basicamente através da atividade agrícola realizada nos lotes que se alinharam lado a lado, no sentido norte-sul da Picada.

O adensamento construtivo e demográfico se fez ao longo da picada, hoje Avenida São Miguel, com casas de comércio, estabelecimentos de atividades artesanais (ferrarias, marcenarias, carpintarias, sapatarias, lombilharias, etc.), residências e igrejas, plantadas na cabeceira dos lotes, constituindo a povoação. Ainda hoje, percorrendo a Avenida São Miguel, identificamos a antiga Igreja Católica de São Miguel (1880), a Igreja Evangélica (1855), a Igreja Evangélica Luterana (1938), a Sociedade de Canto Santa Cecília (1927),  a Sociedade Atiradores (1897),  a Escola Imaculada Conceição (1900),  além de casas de comércio, entre elas a casa que hoje abriga o Museu Histórico Municipal.

No município ainda encontramos preservadas características originais de região agrícola, com o domínio de pequenas propriedades voltadas à policultura, onde se destaca o cultivo de milho, cebola, batata, mandioca, feijão, cana-de-açúcar e hortifrutigranjeiros, além da criação de aves, suínos e gado leiteiro. Essa característica está identificada no roteiro turístico-cultural Rota Colonial Baumschneis

O artesanato coureiro-calçadista deu lugar às indústrias de calçados que exportam para o mercado nacional e internacional.  Atualmente outros setores como o moveleiro, o alimentício, o metal-mecânico tornaram-se pujantes propulsores da economia e são responsáveis por mais da metade do valor adicionado fiscal do município.

Embora fortes vestígios da germanidade estejam presentes no município, e manifestas através de danças típicas, gastronomia, manifestações folclóricas, desenhos arquitetônicos e, inclusive a fala do alemão dialeto, a cidade nas últimas décadas recebeu milhares de migrantes que vieram enriquecer a cidade.

A grande diversidade étnica e cultural faz de Dois Irmãos uma cidade hospitaleira, desenvolvida e muito acolhedora. Por todas essas razões você não pode deixar de visitar essa cidade.

 

 

PortuguêsDeutsch English

Banner